fbpx

No capítulo 8 do livro Pai Rico, Pai Pobre o autor ensina sobre como superar obstáculos. Porém, no capítulo 9, vamos aprender sobre como colocar tudo isso que aprendemos em ação.

Capítulo 9 – Em ação.

Em resumo, neste post falarei de:

Despertando o gênio financeiro

O autor começa com a seguinte frase:

Descobrir “negócios únicos na vida”, de milhões de dólares, exige que convoquemos nosso gênio financeiro. Acredito que em cada um de nós reside um gênio financeiro. O problema é que ele está adormecido, esperando ser despertado.

Robert Kiyosaki

O autor fala que ele está adormecido porque nossa cultura nos educa para acreditar que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males.

Essa educação, nos incentiva a aprender uma profissão para que possamos trabalhar pelo dinheiro, mas não nos ensina a fazer o dinheiro trabalhar para nós.

Ademais, ela também nos ensina a não nos preocupar com nosso futuro financeiro, que o governo ou a empresa cuidarão de nós quando chegar o dia da aposentadoria.

Contudo, são nossos filhos, formados no mesmo sistema de ensino, que acabarão pagando por ela.

Em outras palavras, a mensagem é trabalhar arduamente, ganhar e gastar o dinheiro, e quando ele faltar sempre poderemos tomar emprestado.

10 passos para desenvolver seus poderes

O autor então lista 10 passos para ajudá-lo desenvolver os poderes que Deus lhe deu. Poderes, a princípio, que só você pode controlar:

1) O poder do espírito

Se você perguntar à maioria das pessoas se elas desejariam ser ricas ou financeiramente independentes, elas responderão “sim”. Mas então caem na realidade. A estrada parece demasiadamente longa, com muitas montanhas a escalar. É mais fácil trabalhar pelo dinheiro e colocar o que sobra nas mãos do corretor.

Robert Kiyosaki

Com base nisso, questione-se sobre quais são as suas razões emocionais profundas e pense sobre o que você quer e o que você não quer para a sua vida.

Um exemplo de exercício mental de priorização é escrever tudo isso em um papel e classificar o que for mais importante.

Com isso, você chegará no seu propósito, pois sem uma forte razão ou propósito, aí sim, qualquer coisa na vida é dura.

Portanto, se você não tiver um forte motivo, não faz sentido continuar a leitura, parecerá trabalho demais.

2) O poder da escolha

Esta é a principal razão pela qual as pessoas querem viver em um país livre. Queremos o poder de escolha.

Robert Kiyosaki

Na verdade, como já foi falado anteriormente, o único ativo real que você possui é sua mente, o instrumento mais importante que dominamos.

Cada um de nós pode escolher o que põe em sua mente uma vez alcançada idade suficiente. Por isso, invista primeiro na instrução.

Você pode tanto ficar assistindo à TV o dia inteiro, ou nas redes sociais, como também pode fazer um curso de cerâmica ou um curso de planejamento financeiro.

A escolha é sua.                                     

Entretanto, quando se trata de investimentos, a maioria das pessoas simplesmente compra investimentos em lugar de aprender a investir.

Por isso, a única maneira de acessar seu vasto poder mental é sendo suficientemente humilde para ler ou ouvir o que as pessoas que conhecem mais do que você tem a dizer.

Pessoas arrogantes e críticas são muitas vezes pessoas com baixa autoestima, que têm medo de assumir riscos.

Aliás, se você aprende algo novo, terá de errar a fim de entender totalmente o que aprendeu, pois é errando que se aprende.

As novas ideias são bem-vindas para uma pessoa inteligente, porque novas ideias podem aumentar a sinergia de outras ideias acumuladas. Dessa forma, ouvir é mais importante do que falar.

Se isso não fosse verdade, Deus não teria nos dado dois ouvidos e apenas uma boca. Afinal, gente demais pensa com a boca, em vez de ouvir para assimilar novas ideias e possibilidades e o resultado é discutir ao invés de perguntar.

3) O poder da associação

Em primeiro lugar, não escolho meus amigos levando em conta suas demonstrações financeiras. Tenho amigos que fizeram, de fato, voto de pobreza, bem como amigos que ganham milhões todo ano. O importante é que aprendo com todos eles e faço um esforço consciente para isso.

Robert Kiyosaki

O autor destaca que observou que seus amigos ricos falam de dinheiro. Mas não quer dizer que se gabem. Eles se interessam pelo assunto.

Já os amigos que estavam em dificuldades financeiras não gostavam de falar de dinheiro, negócios ou investimentos.

Mas também dá pra aprender com os amigos que têm dificuldades financeiras: descobrir o que não fazer.

Por isso, não ouça as pessoas pobres ou apavoradas. O problema não é ouvir essas pessoas pessimistas, mas aceitar cegamente essas informações pessimistas.

Em outras palavras, você deve ter um filtro quando for conversar com essas pessoas, pois são pessimistas na vida, principalmente quando se trata de dinheiro.

Ainda neste ínterim, o autor ensina que, se um grande negócio está nas manchetes, na maioria dos casos é tarde demais.

Portanto, procure negócios novos, que ainda não são populares. Como dizem os surfistas: “Sempre há outra onda.” As pessoas que correm e pegam a onda tarde são em geral as que se dão mal.

Investidores sábios aplicam quando o negócio ainda não é popular. Eles sabem que seus ganhos são gerados quando compram e não quando vendem.

Esperam pacientemente, ou seja, eles não se afobam. Como um surfista, eles se preparam para a próxima onda.

4) O poder do aprendizado rápido

Para fazer o pão, todo padeiro segue uma receita, mesmo que esta só exista em sua cabeça. O mesmo se pode dizer quanto a ganhar dinheiro.

Robert Kiyosaki

Se você está cansado do que está fazendo ou se não ganha o suficiente, é simplesmente o momento de mudar a fórmula com a qual você ganha dinheiro.

Em um mundo rápido e conectado como o de hoje, a questão não é o tanto que você sabe, mas a rapidez com que você aprende.

Domine uma fórmula e então aprenda outra. Esta habilidade não tem preço.

O autor diz que trabalhar arduamente pelo dinheiro é uma fórmula velha nascida nos dias do homem das cavernas.

Porém, vale o alerta: não confundir ganhos rápidos com ganhos fáceis e promessas de pirâmides.

5) O poder da autodisciplina

Se você não pode se controlar, não tente ficar rico. Talvez fosse bom entrar para a Marinha ou alguma ordem religiosa para aprender a se controlar. É a falta de autodisciplina que leva à falência muitos ganhadores de loteria pouco depois de eles terem ganhado milhões. É a falta de autodisciplina que leva pessoas que acabaram de obter um aumento a comprar um carro novo ou fazer um cruzeiro.

Robert Kiyosaki

Em suma, é a falta de autodisciplina que se constitui no fator número um a separar ricos, pobres e classe média.

Em certos meses, quando o fluxo de caixa é menor do que as contas, o autor “se paga” em primeiro lugar. Por outro lado, a maioria das pessoas permite que o mundo bata nelas.

O cobrador liga e diz “paga ou então…”. Aí você deixa de pagar a si próprio. Você pode não ser fraco, mas quando se trata de dinheiro muitos balançam.

Para se pagar é necessário não se endividar. Depois, invista em você primeiro e deixe os credores gritarem.

O autor, por exemplo, diz que deixa que os credores e até o governo gritem. Porque eles fazem um favor de lhe inspirar a sair e criar mais dinheiro.

Ou seja, ele não cede à pressão e não gasta a poupança ou liquida ações para pagar dívidas de consumo, pois não é muito inteligente do ponto de vista financeiro.

Afinal, os ricos sabem que poupanças só são usadas para criar mais dinheiro, não para pagar contas

Ao invés disso, use a pressão para inspirar seu gênio financeiro a descobrir novas formas de ganhar mais dinheiro e então pague as contas. Você terá aumentado sua habilidade de ganhar mais dinheiro bem como sua inteligência financeira.

Se você não for internamente resistente, o mundo vai sempre bater em você.

6) O poder do bom conselho

PAGUE BEM A SEUS CORRETORES. Muitas vezes vejo pessoas colocando um cartaz na frente de casa: “Proprietário vende”. Ou vejo na televisão muita gente se anunciando como “Corretor de Desconto”.

Robert Kiyosaki

Quanto mais dinheiro ganharem, mais você ganha. Ou seja, se as pessoas são bons profissionais, seus serviços devem render dinheiro para você. E quanto mais dinheiro ganharem, mais você ganha.

O autor cita um caso interessante, onde as pessoas insistem em dar gorjetas de 15% a 20% nos restaurantes por um mau serviço e reclamam de pagar a um corretor algo entre 3 e 7%.

Elas gostam de dar gorjeta a pessoas que figuram na coluna da despesa e maltratam as que estão na coluna dos ativos. Isso não é inteligente do ponto de vista financeiro.

A verdadeira habilidade é administrar e pagar bem pessoas que são mais inteligentes do que você em alguma área técnica.

É por isso que as grandes empresas têm conselhos administrativos. Você também precisa de um. E isso é inteligência financeira.

7) O poder de obter alguma coisa a troco de nada

Quando os primeiros colonizadores brancos chegaram aos Estados Unidos, eles ficaram espantados com a prática cultural de alguns índios americanos. Por exemplo, se um colono estava com frio, o índio lhe dava um cobertor. Achando que fosse um presente, o colono frequentemente ficava ofendido quando o índio o pedia de volta.

Robert Kiyosaki

A primeira pergunta do investidor sofisticado é: “Com que rapidez posso ter meu dinheiro de volta?”

Ele também quer saber qual a participação nos lucros. É por isso que o retorno sobre o investimento é tão importante.

Por exemplo, no caso de ações, o autor descreve que seu corretor liga indicando uma ação promissora. Robert então investe um valor razoável nessa ação e vê seu preço subir durante os dias seguintes.

Depois, com os preços mais altos, ele retira a quantia inicial e para de se preocupar com flutuações do que restou, pois agora ele é dono de um ativo que, tecnicamente, saiu de graça.

O autor diz que em todos seus investimentos precisa haver algo a mais, algo de graça, ou seja, investidores sábios devem dar mais atenção ao retorno sobre o investimento.

8) O poder do foco

Como já falei na seção “Pague a si mesmo em primeiro lugar” se uma pessoa não domina o poder da autodisciplina, é melhor nem tentar ficar rico. Embora o processo de gerar fluxo de caixa a partir da coluna de ativos seja fácil, é a fortaleza mental de direcionar o dinheiro que é difícil. Devido às tentações externas é mais cômodo neste mundo de consumismo torrar o dinheiro na coluna das despesas. A falta de fortaleza mental leva a permitir que o dinheiro flua pelos caminhos de menor resistência.

Robert Kiyosaki

Estudamos a vida inteira para aprender uma profissão e poder trabalhar pelo dinheiro. Mas também é importante aprender a fazer o dinheiro trabalhar para nós mesmos.

O autor diz que gosta de seus supérfluos tanto quanto qualquer outro ser humano. A diferença é que algumas pessoas compram seus supérfluos em prestações.

É a armadilha de querer imitar o vizinho. Você deve se concentrar na coluna dos ativos ao invés da coluna de passivos.

Quando ele quis comprar um Porsche, o caminho mais fácil era procurar o gerente do banco e conseguir um financiamento. Mas ele se concentrou na coluna dos ativos.

Ele usou o desejo de consumir para inspirar-se e motivar seu gênio financeiro a investir.

Para ser o senhor do dinheiro, você precisa ser mais esperto do que ele. Então o dinheiro fará o que você mandar. Ele lhe obedecerá. Em vez de ser escravo, você será o senhor.

Isso é inteligência financeira.

9) O poder do mito

Heróis fazem mais do que simplesmente inspirá-lo. Heróis fazem com que as situações pareçam fáceis. Ao fazer parecerem fáceis nos convencem a querer ser como eles. “Se eles conseguiram, eu também posso.”

Robert Kiyosaki

Quando se trata de investimentos, há gente demais para complicar. Por isso, procure heróis que façam as situações parecerem fáceis.

Desde pequenos, nos passamos por heróis, sejam eles atores, esportistas, pessoas mais velhas ou até mesmo heróis de quadrinhos.

Quando chegamos à idade adulta, perdemos nossos heróis e nossa ingenuidade. Porém, copiar um herói é um aprendizado poderoso.

Por isso, da mesma forma que fazíamos quando éramos pequenos, ou seja, ao ter heróis, você se apropria de uma fonte imensa de gênio em estado puro. E quando o assunto é investimentos, esses novos heróis podem descomplicar e inspirar.

10) O poder da doação

Pai rico doava tanto dinheiro quanto ensinamentos. Ele acreditava firmemente na troca. “Se você deseja algo, primeiro você precisa dar”, dizia sempre. Quando tinha pouco dinheiro, ele simplesmente doava dinheiro à igreja ou a alguma instituição de caridade.

Robert Kiyosaki

Sempre que você sentir “falta” ou “escassez” de alguma coisa, doe, antes, o que você quer e isso retornará para você aos montes.

Aliás, isso vale para dinheiro, sorrisos, amor, amizade e chama-se princípio da reciprocidade.

Se você quiser aprender sobre dinheiro, ensine a alguém.

Conclusão

Em suma, neste capítulo, você aprendeu:

10 passos para desenvolver seus poderes.

No próximo post, falarei sobre o décimo e último capítulo do livro: “Ainda quer mais?”

A ideia é te provocar um pouco mais e dar mais algumas dicas para colocar tudo isso que a gente aprendeu em prática.

Murilo Massaretto

Murilo MassarettoEconomista com especialização em Finanças, Investimentos e Banking