fbpx

A Riqueza da Vida Simples – Capítulo 8

No capítulo 7, o autor faz um complemento do sexto capítulo, dando ideias de como eliminar o que não contribui para a sua felicidade, inclusive, entrando mais afundo no tema do minimalismo.

Agora, no oitavo capítulo de A Riqueza da Vida Simples, Cerbasi faz um exercício para te mostrar os benefícios que você terá ao adotar esse estilo de vida minimalista.

Capítulo 8 – Protótipo da vida futura.

Antes de mais nada, neste post falarei de:

A mudança não vem de uma hora para outra

O autor começa o capítulo 8 com 3 entraves na hora de colocar em prática as recomendações do capítulo:

1. Estamos tratando de mudanças nas escolhas mais complexas e mais caras de uma família, geralmente viabilizadas por meio de longa pesquisa e com o uso de consórcios e financiamento. Desfazer ou ajustar tais escolhas requer tempo e negociação.

2. As propostas envolvem mudança para um padrão de vida diferente que é seguido por nossos amigos e familiares. É natural que desejamos nos manter próximos e com rotinas semelhantes às das pessoas que queremos bem.

3. Culturas inovadoras exigem que seja assumido o risco de errar para aprender.

Gustavo Cerbasi
Tenha paciência

Em primeiro, é importante destacar que as mudanças podem demorar para acontecer, e isso pode ser um entrave. Por exemplo, a minha sobrinha encantada com o Michael Jordan no filme Space Jam. Por conta disso, minha mãe comprou uma cesta de basquete pra ela poder jogar. Mas, logo no primeiro arremesso ela errou e saiu desapontada.

Trouxe essa história porque ela tem bastante relação com o primeiro entrave. Porque até o filme mostrava que Jordan treinava desde quando era criança para poder ficar bom daquele jeito. Portanto, minha sobrinha e você precisam estar cientes de que certas coisas levam tempo ou precisam de muita negociação.

Abandone o padrão de vida antigo

Em segundo lugar, seremos tentados a todo momento a gastar ou continuar no padrão de vida, mas precisamos aprender a falar não. Por exemplo, quando seus amigos te chamarem para a balada todo final de semana, você terá que aprender a falar não em algum desses dias. Assim, poderá guardar dinheiro para sua viagem.

Assuma riscos

Por fim, sobre o entrave de assumir o risco de errar para aprender, Thomas Edison foi um grande exemplo, pois não enxergava ter falhado no processo da invenção da lâmpada. Ao invés disso, acreditava que tinha descoberto 10 mil caminhos que não eram o certo antes de acertar. Isto é, não tenha medo de errar, tenha medo de não aprender com seus erros.

Mudanças de hábitos

Talvez você não tenha reparado, mas os mais jovens já estão vivendo (ou, ao menos, ambicionando) um estilo de vida completamente diferente do de seus pais, tanto em termos de consumo quanto em relação aos planos que estão construindo para o futuro.

Gustavo Cerbasi

Para observar esse fenômeno, basta reparar no número de jovens que fazem 18 anos e nem ligam para a possibilidade de tirar a carta de motorista.

Quando eu fiz 18 anos, era minha meta poder tirar a carta e dirigir. Porém, percebemos no caso do automóvel, que o compartilhamento é preferido ao invés da propriedade.

Ou seja, os jovens preferem pegar um Uber ou táxi do que ter o seu próprio carro.

Outro exemplo de mudança de hábitos é a preferência dos jovens por experiências ao invés de posses. Por exemplo, eles preferem muito mais a experiência de viajar para um intercâmbio do que ter um diploma logo que sair da escola.

Em outras palavras, é o “ter” substituído pelo “ser”.

Por fim, também existe uma preocupação maior com a educação financeira ao invés do consumismo. Ou seja, preferem guardar para comprar do que comprar e depois ir pagando.

O reflexo disso é o aumento do número de investidores, tanto na Bolsa de Valores, quanto no Tesouro Direto. Principalmente por essa faixa etária mais jovem.

Importância das experiências

O conhecimento que se busca nos dias de hoje é aquele necessário para aprender a resolver problemas que não existiam há dois ou três anos.

Gustavo Cerbasi

A expectativa do jovem é estudar o que gosta, trabalhar com aquilo, juntar uma grana, parar, estudar mais e então continuar o ciclo.

O conhecimento que se busca hoje é o de resolver problemas. Eles estão surgindo em uma velocidade cada vez mais rápida.

O que você aprendeu na graduação pode ficar obsoleto quando se formar. Por isso, a importância de aprender a resolver problemas, independente do contexto.

Consequentemente, a educação tende a se tornar o maior gasto do seu orçamento, já que existe uma alta correlação entre educação e riqueza.

Novos hábitos têm impacto nos negócios, lucros e empregos

A consciência do impacto do consumismo no ambiente pede uma redução no ímpeto de compras e a adoção de práticas sustentáveis.

Gustavo Cerbasi

No mundo corporativo, esses novos hábitos já estão sendo trabalhados estrategicamente nas empresas sob o nome de ASG, onde o A significa “ambiental”, o S “Social” e o G “Governança”.

Ou seja, os dirigentes e acionistas das empresas já perceberam que esse movimento é positivo para o lucro e para a reputação da companhia.

As consequências dos novos hábitos podem ser resumidas em 2 pontos principais:

  1. Estilo de vida mais simples.
  2. Reinvenção dos negócios.

Por que é tão difícil fazer o certo?

Produzir dentro do conceito de economia circular significa planejar bens, serviços e embalagens que atendam às necessidades do consumidor sem gerar resíduos, dejetos ou impactos significativos na natureza e na sociedade.

Gustavo Cerbasi

Desde pequenos, aprendemos na escola a separar o lixo reciclável, mas quando crescemos, não fazemos esse exercício.

Por exemplo, por que não reutilizamos a água que é utilizada na máquina de lavar de casa?

Ou então, por que não fazemos a separação do lixo para a coleta seletiva de recicláveis?

Por fim, para quem mora em casas, por que não fazemos a captação de água de chuva para irrigação de jardins e lavagem de calçadas?

Pare um momento e reflita em como você pode se beneficiar com a economia circular.

Menos posse, menos custos, mais dinheiro, mais qualidade de vida

Não é exagero dizer que nossos filhos ganharão menos, mas serão mais ricos, mais felizes e mais independentes.

Gustavo Cerbasi

Essa mudança no comportamento de consumo das famílias, vem aliviando o orçamento.

Por exemplo: imóveis menores, mobilidade compartilhada, utensílios coletivos, etc.

Com isso, você terá maior disponibilidade de verba para: cuidados com a saúde, alimentação de qualidade, lazer, experiências, etc.

Investimento que promove evolução

O que eu considero mais importante, ou menos flexível, certamente é o gasto com educação.

Gustavo Cerbasi

Estudar algo novo te traz oportunidades, ou seja, você não necessariamente precisa fazer uma faculdade, mas aproveitar as milhares de ferramentas disponíveis na internet.

Por exemplo: cursos online, plataformas de ensino gratuitas, plataformas de vídeos (Youtube), enfim, existe uma infinidade de opções para aprender um conteúdo novo, até mesmo aprender por conta própria.

Oportunidade de desenvolvimento

Menos posses, menos gastos com financiamentos e planos para viver experiências se traduzem em maiores reservas financeiras.

Gustavo Cerbasi

Essa frase é mais uma interação com o outro livro que eu já resumi do Pai Rico, Pai Pobre, onde ele ensina que você deve acumular ativos, ou seja, investimentos, para que a renda desses ativos possam te proporcionar liberdade financeira.

Além disso, ao trilhar esse caminho, você irá conseguir realizar seus planos e projetos.

Conclusão

Chegamos ao final do capítulo 8 e espero que você tenha refletido um pouco mais sobre as vantagens de uma vida minimalista..

No próximo post, vou falar sobre o Capítulo 9 do livro: A casa inteligente.

Nesse capítulo, Cerbasi abra as portas da sua casa de São Roque, no interior de São Paulo e mostra como foi o processo de transformar uma casa de campo em algo totalmente sustentável e inteligente.

Comente se gostou, escreva suas dúvidas, e até o próximo post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *