fbpx

No capítulo 5 do livro Pai Rico, Pai Pobre o autor explica que os ricos sempre acham formas de pagar menos impostos, principalmente através do poder da sociedade anônima.

Ademais, nesse capítulo vamos aprender a quinta lição sobre como os ricos possuem o dom de inventar dinheiro.

Capítulo 6 – Lição 5: Os ricos inventam dinheiro.

Em resumo, neste post falarei de:

Conhecendo o seu potencial

Todos temos um potencial tremendo e fomos abençoados com dons. Contudo, a única coisa que nos detém é alguma insegurança. Não é tanto a falta de informação, mas sim a falta de autoconfiança. Alguns são mais afetados do que outros.

Robert Kiyosaki
Qual seria o seu dom?

Por exemplo, no meu caso, eu tenho o dom da música, ou seja, eu consigo escutar uma música e começar a tocar no violão apenas ouvindo algumas vezes.

Da mesma forma, esse dom faz com que eu consiga absorver uma informação e transmita isso de forma que qualquer pessoa possa entender.

Caso você ainda não saiba qual o seu dom, procure fazer alguns testes, como por exemplo, digitar no Google “Como encontrar meu dom”. A partir dos resultados, busque aplicar os conceitos a fim de conhecer mais sobre você mesmo.

Enfim, seu dom pode ser saber ouvir as pessoas, ter uma alta concentração, saber fazer artesanato, ou seja, existem milhões de dons. No entanto, não adianta somente saber seu dom, você também precisa usá-lo.

Vencendo a insegurança

Caso você já conheça o seu dom, mas se sente inseguro ou com falta de autoconfiança para exercê-lo, procure ajuda.

Existem profissionais capacitados, atividades práticas e ferramentas intuitivas que podem te ajudar nesse processo de insegurança, pois esconder o seu dom é um grande desperdício.

Ainda mais que, ao não aproveitar todo o seu potencial, você também pode estar privando as pessoas que poderiam se beneficiar com seu dom.

A ousadia traz mais resultado do que apenas ter o dom

Muitas vezes, no mundo real, não são os talentosos que vão em frente, mas os ousados.

Robert Kiyosaki

Por exemplo, quantas pessoas que você conhece e que julga não serem tão boas quanto você, mas que, por serem ousadas e darem a cara à tapa, conseguiram alcançar o sucesso?

Eu conheço pessoas que têm muita dificuldade de tocar violão, mas que, com muito treino, muitas aulas e muita repetição, hoje tocam melhor do que eu.

Velhas ideias são um passivo

Atualmente, vejo tantas pessoas com dificuldades, trabalhando mais arduamente, simplesmente porque se agarram às velhas ideias. Querem que tudo seja como era antes, resistem à mudança. Conheço pessoas que estão perdendo seus empregos e suas casas e que culpam a tecnologia, ou a economia, ou o chefe. Infelizmente, elas não percebem que elas próprias podem ser o problema. Velhas ideias são seu maior passivo. É um passivo simplesmente porque não conseguem perceber que aquela ideia ou maneira de fazer alguma coisa, que era um ativo ontem, não mais existe.

Robert Kiyosaki

De fato, com a velocidade da tecnologia, as coisas estão ficando cada vez mais obsoletas em menos tempo. Por exemplo, imagine como foi a transição da máquina de escrever para o computador para os datilógrafos.

Antigamente, as pessoas faziam curso de datilografia e um diploma desses valia muito no mercado de trabalho, ou seja, imagina como foi para uma pessoa que trabalhava há 10, 15 anos com essa máquina mudar para o computador.

Hoje em dia, com a velocidade da tecnologia, é provável que as coisas fiquem cada vez mais obsoletas em menos tempo.

Lembra do Orkut?

Às vezes, é difícil acreditar que o Orkut era a rede social do momento, ainda mais depois de ter caído no esquecimento em tão pouco tempo.

Por outro lado, o WhatsApp entrou no mercado em 2009 e, praticamente, acabou com o SMS. Por conseguinte, 96% dos brasileiros com acesso a um smartphone hoje usam o WhatsApp como seu principal método de comunicação.

Em resumo, esses são apenas exemplos de como velhas ideias podem se tornar seu maior passivo se você não perceber que aquela ideia que era um ativo ontem, não existe mais.

Inteligência financeira é ter mais opções

A inteligência financeira é simplesmente ter mais opções. Se as oportunidades não aparecem à sua frente, que outra coisa você pode fazer para melhorar sua posição financeira? Se uma oportunidade lhe cai do céu, e você não tem dinheiro, e o banco não lhe dá atenção, o que mais poderia fazer para essa oportunidade trabalhar a seu favor?

Se seu palpite é errado e o que você esperava não acontece, como pode transformar um limão em milhões? Isso é inteligência financeira. Não é tanto o que acontece, mas quantas soluções financeiras diferentes você pode imaginar para transformar um limão em milhões. É a sua criatividade a serviço da solução de problemas financeiros.

Robert Kiyosaki

Para ter ter inteligência financeira, comece focando na busca por soluções, por exemplo: Se você tem dívidas, como você pode arrumar dinheiro para quitá-las?

Similarmente, se você não consegue poupar, como fazer para criar esse hábito?

Sobretudo, se você ainda não investe, o que falta para dar o primeiro passo?

Então, se você tem algum problema financeiro, use sua criatividade para resolvê-lo, procure sair da caixinha das soluções convencionais, use a inteligência financeira!

O ativo mais poderoso é a nossa mente

O ativo mais poderoso que todos nós possuímos é nossa mente. Se for bem treinada, pode criar uma imensa riqueza no que parece ser um instante. Riqueza muito além dos sonhos de reis ou rainhas há trezentos anos. Uma mente não treinada também pode criar pobreza externa que perdura por muito tempo quando é transmitida às famílias.

Robert Kiyosaki
O Coronavírus é um problema ou uma oportunidade?

Para quem acompanha as notícias, decerto já ouviu falar do impacto do Coronavírus na economia mundial. Como resultado, as bolsas de ações caíram e foram feitas revisões para baixo do crescimento mundial.

Mas será que o Coronavírus é um problema para quem fabrica máscaras ou álcool gel?

Portanto, use o ativo mais poderoso (sua mente) para buscar soluções e não focar no problema, pois mesmo em momentos como uma crise, sua mente pode te ajudar a identificar uma oportunidade.

A história da fábrica de sapatos

De maneira idêntica, existe uma história de uma empresa de sapatos que mandou 2 pessoas da equipe comercial para um país na África.

Os enviados foram com o propósito de avaliar a viabilidade de começar os negócios naquela região.

O primeiro voltou muito pessimista, dizendo que as pessoas por lá não usavam sapatos, portanto não haveria demanda pelo produto e seria uma má ideia levar a empresa para aquela região.

Já o segundo, voltou com um sorriso no rosto, e disse para o chefe que havia uma oportunidade única naquele país, pois ninguém tinha sapato, e a empresa poderia realizar milhares de vendas para atender toda a população.

Portanto, se você usar o ativo mais poderoso que você tem, a sua mente, você poderá um problema em uma oportunidade, um copo meio vazio em um copo meio cheio.

Aproveite as oportunidades únicas

O que lhe parece mais complicado?

1. Trabalhar arduamente, pagar impostos com alíquota de 50%, poupar o que sobra (suas poupanças rendem 5%, que também são tributados)?

OU

2. Despender tempo para desenvolver sua inteligência financeira e dominar o poder de seu cérebro e a coluna dos ativos?

Robert Kiyosaki

Preferimos o contra intuitivo porque é mais confortável para nossa mente, ou seja, é mais confortável para nossa mente aceitar um trabalho árduo e pagar impostos do que usá-la para desenvolver a inteligência financeira e dominar as finanças.

4 habilidade técnicas da inteligência financeira

A inteligência financeira é constituída por estas quatro habilidades técnicas:

1. Alfabetização financeira. A capacidade de entender números.

2. Estratégias de investimento. A ciência do dinheiro fazendo dinheiro.

3. O mercado. Oferta e demanda. Alexander Graham Bell deu ao mercado o que este desejava.

4. A lei. O conhecimento de lei e regulamentos estaduais e nacionais sobre contabilidade e empresas. Recomendo que se jogue dentro das regras.

Robert Kiyosaki

Primeiramente, invista seus esforços físicos e financeiros em alfabetização financeira. Isso porque, depois que você desenvolver essa habilidade, as outras ficarão mais fáceis.

Então, as estratégias de investimento aprendidas vão fazer você obter rendimentos melhores e acima da média. Logo, o conhecimento do mercado vai te ajudar a identificar oportunidades, ou seja, saber o que o mercado está buscando.

Por fim, como visto no capítulo passado, conhecer as leis do país te possibilita diversas saídas para um determinado problema.

As oportunidades aparecem

Quanto maior for sua inteligência financeira mais fácil será reconhecer um bom negócio.

Robert Kiyosaki

Em suma, o principal ensinamento do capítulo é de que os investimentos vêm e vão, os mercados sobem e descem, as economias melhoram e entram em crise.

Ou seja, o mundo está sempre apresentando oportunidades únicas, mas, na maior parte das vezes, não conseguimos percebê-las.

E quanto mais o mundo muda, e quanto mais a tecnologia avança, mais oportunidades existirão para permitir que você aproveite.

Ricos inventam dinheiro

1. O primeiro e mais comum são as pessoas que compram um investimento empacotado. Eles procuram um varejista, seja uma imobiliária, seja um corretor ou um consultor financeiro e compram alguma coisa. Pode ser um fundo mútuo, um truste de investimentos imobiliários, ações ou títulos. É uma forma bem limpa e simples de investir. Pode ser comparado à pessoa que vai à loja e compra um computador direto da prateleira.

2. O segundo são os investidores que criam investimentos. Este investidor em geral organiza o negócio de forma semelhante às pessoas que compram os componentes e montam seu computador. É algo sob medida. Eu não sei como juntar componentes de computador. Mas sei como juntar oportunidades ou conheço gente que sabe.

Robert Kiyosaki

Assim como diz o nome do capítulo, os ricos inventam dinheiro. Eles não investem apenas em coisas prontas, mas também criam negócios, aproveitam oportunidades.

Se você quer ser o segundo tipo de investidor, precisa desenvolver três habilidades principais. Estas se somam àquelas necessárias para se adquirir a inteligência financeira.

3 habilidades para adquirir a inteligência financeira

1) Encontrar uma oportunidade que ninguém mais viu

O autor dá o seguinte exemplo:

Um amigo comprou uma casa caindo aos pedaços. Era assustador olhar para ela, todos se perguntavam por que ele a teria comprado. O que ele viu e nós não vimos foi que junto com a casa, a compra envolvia mais quatro lotes de terreno vazio. Ele verificou isso indo à imobiliária. Depois de comprar a casa, ele a demoliu e vendeu os cinco lotes para um construtor por três vezes o que tinha pago. Ele ganhou US$75 mil em dois meses de trabalho. Não é muito dinheiro, mas sem dúvida é muito mais do que o salário mínimo, e não há muitas dificuldades técnicas.

Robert Kiyosaki

Outro exemplo famoso é a frase de Michelangelo quando perguntado sobre suas esculturas:

“Não faço esculturas, na verdade, elas sempre estiveram lá. Eu apenas retiro os excessos”.

Michelangelo

Então, tente procurar ver com sua mente o que os outros veem com os olhos.

2) Conseguir dinheiro

A segunda habilidade é saber que:

Em geral as pessoas só procuram o banco. Esse segundo tipo de investidor precisa saber onde levantar recursos e há muitas formas de fazê-lo sem ir ao banco.

Robert Kiyosaki

O autor dá o seguinte exemplo:

Para começar, aprendi a comprar imóveis sem precisar de banco. Não é tanto pelos imóveis, mas pela aprendizagem de como conseguir o dinheiro, o que não tem preço.

Robert Kiyosaki

O autor conseguia achar oportunidades muito baratas de imóveis e conectá-las rapidamente com compradores interessados, com isso, acabava fazendo dinheiro mesmo sem tê-lo.

3) Organizar pessoas espertas

Por fim, a terceira habilidade é saber que:

Pessoas inteligentes são aquelas que trabalham com, ou contratam, uma pessoa mais inteligente do que elas. Quando você precisar de orientação assegure-se de escolher sabiamente seu conselheiro.

Robert Kiyosaki

Robert só conseguiu isso porque teve a orientação do Pai Rico e, durante a sua vida, teve a orientação de contadores, advogados e muitos outros especialistas em assuntos que ele não conhecia.

Por isso, coloque sua criatividade a serviço da solução de problemas, ou seja, junte todas as lições aprendidas nesse resumo, leia novamente o capítulo e aplique as lições para conseguir colocar sua criatividade a serviço da solução dos seus problemas.

Conclusão

Em suma, neste capítulo, você aprendeu que:

  • todos temos dons e é preciso autoconhecimento para poder aflorá-lo;
  • o ativo mais poderoso é a nossa mente;
  • Ricos inventam dinheiro, pois criam negócios e aproveitam as oportunidades.

No próximo post, falarei sobre o sétimo capítulo do livro “Lição 6: Trabalhe para aprender – não trabalhe pelo dinheiro”.

A ideia é mostrar que você não deve focar na especialização, e sim no aprendizado de coisas novas e descentralizadas.

Murilo Massaretto

Murilo MassarettoEconomista com especialização em Finanças, Investimentos e Banking