fbpx

No próximo dia 27 de novembro teremos mais uma edição da Black Friday no Brasil.

O evento, que cresce a cada a edição no Brasil, promete ser ainda maior em 2020 por conta do período de isolamento provocado pela Covid-19 no país.

Com o crescimento das vendas online por conta da pandemia, as expectativas para a Black Friday deste ano são grandes.

Por esse motivo, fiz uma lista de 10 dicas para aproveitar a Black Friday 2020.

Em resumo, neste post falarei de:

  1. Atualizar as senhas
  2. Atualizar seu cadastro
  3. Ativar notificações e e-mails de promoções
  4. Verificar o histórico do preço
  5. Criar um alerta de preço
  6. Comprar somente o que realmente precisa
  7. Pesquisar sobre seu direito como consumidor
  8. Aproveitar com segurança
  9. Lembrar dos gastos de final de ano/início de ano
  10. Se não comprar o desconto é maior

Para a Black Friday 2020 as expectativas são altas, principalmente por conta do isolamento adotado como forma de prevenção à Covid-19.

Segundo informações divulgadas pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, as vendas online no Brasil cresceram cerca de 60% entre os meses de janeiro a maio, período que inclui o momento mais crítico da pandemia no país.

Consequentemente, espera-se que esse novo hábito de consumo online tenha seus reflexos na Black Friday 2020.

Então, listei as 10 dicas para aproveitar a Black Friday 2020.

1) Atualizar as senhas

Já tentou entrar em um site e não lembrava a senha?

Pois é, agora imagina que você achou uma superpromoção, mas na hora de concluir o pagamento não lembra a senha cadastrada e nem o e-mail pra recuperar a senha.

Por isso, separe alguns minutos antes da Black Friday pra deixar todas as suas senhas atualizadas, tanto de sites, quanto de aplicativs.

2) Atualizar seu cadastro

Para evitar imprevistos na hora da compra e na entrega, vale a pena deixar o cadastro nos sites e aplicativos atualizados.

Ou seja, verifique se os seus dados estão corretos, principalmente o endereço de entrega os dados do cartão.

Falo isso por experiência própria, pois já aconteceu de enviar um produto para o endereço antigo e só receber depois de mais de um mês do previsto e alguns chamados abertos no Serviço de Atendimento ao Cliente.

Além disso, eu sempre dou uma olhada nos sites que mais utilizo se o cartão que está cadastrada como padrão é o cartão correto.

Isso agiliza demais na hora da compra, pois só preciso colocar o código do cartão.

Lembre-se, as promoções podem durar minutos, então deixar tudo pronto pode ser crítico na hora de aproveitar as promoções.

3) Ativar notificações e e-mails de promoções

Alguns comércios eletrônicos chegam a ser chatos de tanta promoção no e-mail ou notificação no celular. Mas na hora da Black Friday, isso pode ser uma vantagem a seu favor.

Por isso, vale a pena usar isso a seu favor, ou seja, você pode ativar as notificações de aplicativos e e-mails de promoções somente durante o final de semana da Black Friday.

Depois é só cancelar a inscrição ou excluir o aplicativo quando o período da promoção acabar.

No meu caso, por exemplo, já aconteceu de enviarem uma notificação de preço promocional de passagem na madrugada e, como eu estava com o celular, consegui aproveitar o preço baixo.

4) Verificar o histórico do preço

Existem alguns sites e aplicativos onde é possível contar com a opção Histórico de Preços.

Essa ferramenta monitora os menores preços que um determinado produto teve nos últimos 40 dias ou nos últimos 6 meses.

Dessa forma, você evita cair na pegadinha da metade do dobro, onde as lojas aumentam o valor do produto semanas antes da Black Friday e “reduzem” para o preço normal no final de semana para parecer ser um desconto ou promoção.

Outra opção é a Black Friday de Verdade, uma iniciativa que visa identificar quais lojas se comprometeram a oferecer promoções e descontos reais para consumidores.

Ou seja, esse programa monitora os preços dos produtos e as boas práticas dos estabelecimentos que usam o selo da campanha.

Assim, os consumidores podem votar se as ofertas oferecidas são verdadeiras ou enganosas e as lojas com promoções consideradas fraudulentas podem ser punidas.

5) Criar um alerta de preço

Não bastasse o histórico de preço, alguns sites e aplicativos ainda fazem o trabalho completo por você, ou seja, você define o preço que deseja pagar por um produto, ele monitora o mercado e te avisa quando o preço atinge aquele alvo que você definiu.

Por exemplo, no site ou aplicativo do Zoom, você escolhe um produto e define o preço-alvo. Quando o preço é atingido, você recebe um e-mail ou uma notificação no celular com o link da loja que está vendendo naquele preço.

Além dessas opções, você pode receber o alerta também por Whatsapp, basta informar seu número.

Por esse motivo, o Alerta de Preços é a melhor forma de garantir que você não vai perder a oferta que estava esperando!

6) Comprar somente o que realmente precisa

Para evitar comprar coisas desnecessárias, você pode delimitar apenas as suas reais necessidades.

Ou seja, faça uma lista do que você quer comprar e responda às seguintes questão para cada um deles:

  1. Quero?
  2. Preciso?
  3. Posso?
  4. Devo?

Se você responder não para alguma dessas perguntas, já pode descartar aquele produto da sua lista.

Assim, durante a Black Friday, mesmo que você recebe promoções tentadoras sobre outros produtos, você vai focar apenas no que realmente importa.

Isso é uma forma de blindar-se contra impulsos comportamentais, ou seja, daquela sensação de ficar de fora de uma promoção, mesmo que você não precise daquele produto.

Seu bolso e sua saúde financeira agradecem!

7) Pesquisar sobre seu direito como consumidor

O Procon recomenda que o consumidor já deve começar a pesquisar sobre o produto ou serviço de seu interesse. Verificar, por exemplo, características, funções e qual o preço que está sendo praticado hoje no mercado.

Você pode inclusive fazer um print da tela com o preço ofertado pelo estabelecimento. Deste modo, terá como acompanhar a evolução e comprovar os valores para eventual questionamento.

Outras dicas do Procon são:

  • Observar o prazo de entrega e informar-se antecipadamente sobre a política de troca da empresa.
  • O valor do frete também é algo a ser observado – se o valor for muito alto, o preço promocional pode não valer a pena.
  • Nas compras feitas em sites, é preciso estar atento se há alteração no preço informado inicialmente (da oferta inicial, passando pela colocação do produto no carrinho até o pagamento).

Por fim, vale lembrar os direitos listados no Código de Defesa do Consumidor para compras online. Principalmente o de sete dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta. O prazo passa a contar da data da compra ou da entrega do produto.

8) Aproveitar com segurança

Para aproveitar as ofertas da Black Friday 2020 com segurança, é importante checar a procedência da loja antes de realizar uma compra online.

O ideal é fazer uma pesquisa rápida no Google e olhar sites como o Reclame Aqui para verificar se a loja é, de fato, confiável, e se vale a pena fazer negócio.

O Procon também mantém uma lista com sites possivelmente fraudulentos e que tem certa periodicidade de atualização, então também vale a pena buscar a loja por lá antes de finalizar a compra (https://sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php).

Além disso, links maliciosos que enganam usuários oferecendo falsas promoções costumam ser repassados pelo WhatsApp nesta época do ano.

O recomendado é não clicar em links recebidos em redes sociais, por mais que sejam enviados por pessoas confiáveis.

Para verificar se um desconto é real, entre no site oficial da marca e busque pelo produto em questão.

9) Lembrar dos gastos de final de ano/início de ano

Antes de você sair comprando na Black Friday, lembre-se que o final de ano costuma ter as festas de confraternização e em janeiro aparecem os gastos com contas atípicas.

Por exemplo: IPVA, IPTU, matrícula escolar, seguro do carro, etc.

Uma dica é determinar um limite de gastos para a Black Friday, assim você não compromete seu orçamento no futuro e aproveita da melhor forma as promoções.

10) Se não comprar o desconto é maior

Nunca me esqueço da série Todo Mundo Odeia o Chris, uma série de televisão estadunidense de comédia inspirado na infância do comediante Chris Rock, em Nova Iorque, durante a década de 1980.

Seu pai, Julius, é uma pessoa extremamente trabalhadora, que luta pelo sustento de sua casa em dois empregos.

Por esse motivo, ele não gosta de gastar dinheiro à toa, então, sua frase clássica para quando pedem que compre algo é: “Se não comprar o desconto é maior”.

Brincadeiras à parte, sigas as dicas anteriores e aproveite a Black Friday 2020 de maneira consciente e responsável.

Murilo Massaretto

Murilo MassarettoEconomista com especialização em Finanças, Investimentos e Banking