fbpx

Hoje em dia, muitas pessoas estão procurando melhorar sua performance nos mais variados temas. Por exemplo, João começou a correr para melhorar seu aspecto físico, comprou um relógio para mensurar os batimentos cardíacos e a distância percorrida e participa todo mês de corridas de rua com colegas de trabalho. Maria começou a meditar para diminuir a ansiedade, começou a assistir aulas de meditação guiada no YouTube e hoje não sai de casa sem ter meditado por 30 minutos pela manhã. Carlos não sabia tocar violão, adquiriu um pacote de vídeo-aulas de um profissional de música e hoje faz um luau todo mês na sua casa de praia.

Todos esses exemplos nos mostram que: i) a tecnologia tem ajudado cada vez mais as pessoas a atingirem seus objetivos; ii) cada atividade hoje é mensurada e acompanhada; iii) objetivos que fazem sentido, quando acompanhados de foco e disciplina se tornam hábitos.

A afirmação número i pode ser explicada com o crescimento dos smartphones e da internet móvel. Graças a essa combinação, podemos ter acesso a todo e qualquer conhecimento, seja ele bom ou ruim, na hora que quisermos, no lugar que quisermos. Basta saber utilizar e ter um propósito na utilização.

Além disso, como os smartphones estão o tempo todo com a gente, também é possível, conforme a afirmação ii, mensurar cada vez mais as atividades diárias e de forma muito mais simples. Existem, por exemplo, aplicativos para medir seu sono, para calcular a distância percorrida, acompanhar seu peso, mensurar os minutos meditados, os passos dados, quantas horas você passou em redes sociais.

Por fim, a afirmação iii é o ponto em que eu gostaria de chegar, pois se temos tecnologia presente a todo instante, conhecimento do mundo inteiro à disposição e formas fáceis de mensurar, por que não acompanhar o seu dinheiro com foco, disciplina e tornar isso um hábito?

Independentemente de qualquer que seja sua profissão, seu propósito de vida ou sua forma de pensar o mundo, uma hora ou outra teremos que lidar com o dinheiro. Desde a mesada recebida pelos pais quando ainda crianças, passando pelo primeiro salário ainda morando na casa dos pais, os primeiros boletos a pagar, o malabarismo financeiro para sustentar um filho, a compra de um imóvel até a aposentadoria recebida depois de tantos anos de trabalho.

Gastamos tanto tempo nas redes sociais, em aplicativos e não dedicamos um mínimo de nosso tempo para cuidar do nosso dinheiro, das nossas finanças. Afinal, você sabe o quanto você já gastou esse mês? E quanto você ainda tem para gastar até o final do mês? Será que você está gastando demais? Será que você está deixando de investir seu dinheiro? São perguntas como essas que a educação financeira pretende ajudar a resolver e através de posts como esse, pretendo levar essas informações para ajudar na sua vida financeira.

Por fim, para quem se interessar sobre o tema, irei disponibilizar um e-book grátis com informações sobre a educação financeira, como ela surgiu, quais os assuntos que ela trata e como ela pode te ajudar a cuidar melhor do seu dinheiro. Também fiz um infográfico resumindo o conteúdo do e-book para que compartilhem e ajudem a desmitificar esse assunto.

Baixe seu e-book grátis!


Murilo Massaretto

Murilo MassarettoEconomista com especialização em Finanças, Investimentos e Banking